Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Instituições debatem políticas sobre drogas em Alagoas
14/09/2015 - 18h24m

Instituições debatem políticas sobre drogas em Alagoas

Procurador-geral do Estado participa de encontro na Assembleia Legislativa

Instituições debatem políticas sobre drogas em Alagoas

Francisco Malaquias acompanhou audiência pública

Com o objetivo de debater a consolidação das políticas sobre drogas em Alagoas, o procurador-geral do Estado, Francisco Malaquias, participou nesta segunda-feira (14) de uma audiência pública promovida pela Assembleia Legislativa.  Durante o evento, a Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev) apresentou os resultados obtidos por meio do programa Rede Acolhe. 

 O encontro foi iniciado com uma explanação do deputado estadual Ricardo Nezinho, que propôs a audiência. Segundo o parlamentar, o objetivo é fazer com que todas as instituições compreendam que é preciso trabalhar com políticas públicas eficazes para combater a dependência das drogas.“Temos que nos unir em prol dessas políticas, pois um jogador pode vencer uma partida, mas uma equipe pode ganhar o campeonato”, enfatizou.

O secretário Jardel Aderico fez uma explanação sobre os programas do Governo de Alagoas voltados para o acolhimento de dependentes químicos. Na avaliação do secretário, as políticas públicas implantadas em Alagoas estão entre os principais avanços sobre o tema no País.

“O governador Renan Filho nos incumbiu de implantar e fortalecer a Rede de Acolhimento a adolescentes e adultos que vivem em situação de vulnerabilidade social decorrente do uso de drogas, oferecendo oportunidade de reorganização de vida, proporcionando a diminuição das desigualdades sociais e contribuindo para a diminuição da violência”, destacou Aderico.

 

Rede Acolhe

Conhecidas como comunidades acolhedoras, as instituições que prestam atendimento aos dependentes químicos são credenciadas pelo Governo do Estado por meio de edital e atendem exigências em relação à qualidade de infraestrutura, higiene e funcionamento administrativo. Para ter acesso à assistência nessas instituições, o usuário deve procurar um Centro de Acolhimento ou pode ser encaminhado por uma equipe dos Anjos da Paz.

Este trabalho é feito por meio da Rede Acolhe e já registrou mais de 15 mil atendimentos desde que foi lançado, há quatro anos. Atualmente, a atividade assistencial vem sendo desenvolvido com 830 alagoanos em 36 instituições credenciadas para o tratamento gratuito dos dependentes em diversas regiões do Estado.

Participaram ainda da audiência pública o presidente do Tribunal de Contas de Alagoas, Otávio Lessa; o Procurador-Geral do Estado, Francisco Malaquias Júnior; a Controladora-Geral do Estado, Clara Bugarim; o Procurador-Geral do Ministério Público de Contas, Rafael Alcântara; o secretário de Estado do Planejamento e Gestão, Christian Teixeira; e a secretária-adjunta de Saúde, Rosemeire Rodrigues.

Com informações da Ascom Seprev

Ações do documento

banner_lai+sic_LATERAL-A-PLONE3.jpg
banner_lai+sic_LATERAL-B-PLONE3.jpg

banner_GERAL_LATERAL_sic-plone3.jpg

banner-transparencia.jpg

integra

diario-oficial.jpg

Fale Conosco

faleconosco.gif

portal-do-servidor.png