Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Estado recupera recursos sonegados em esquema desmontado pela Operação Nicotina
06/04/2017 - 16h29m

Estado recupera recursos sonegados em esquema desmontado pela Operação Nicotina

Gaesf consegue fechar o primeiro acordo de colaboração para pagamento de tributos; outras empresas estão em negociação

Estado recupera recursos sonegados em esquema desmontado pela Operação Nicotina

A Procuradoria Geral do Estado sediou nesta quinta-feira uma reunião que concluiu o acordo de colaboração premiada para devolução ao Estado de Alagoas o ICMS sonegado durante o esquema fraudulento de desvio tributário na comercialização de cigarros, que foi desmantelado em fevereiro pela Operação Nicotina. O Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal (Gaesf) conseguiu a garantia de devolução de recursos. Assim, os dois empresários acusados - pai e filha - serão excluídos da ação penal. 

 

 

Segundo o procurador Ivan Luiz, um dos integrantes do Gaesf, este é o primeiro acordo dessa modalidade fechado com apenas uma das empresas que participavam do grupo criminoso. “Vale salientar que essa não é a parte  maior responsável pela sonegação de tributos verificados durante a Operação Nicotina. Estes advogados representam dois empresários de Arapiraca que também participaram da sonegação, mas não comandavam o esquema e aceitaram o acordo", contou. 

 

"A operação continua agora contra os outros investigados, que ainda estão negociando um acordo semelhante”, explicou. Ivan Luiz participa do trabalho ao lado do coordenador, o promotor Cyro Blatter; e do delegado Acácio Júnior. O acordo foi firmado pelos advogados Sidnei Silva e João Victor. “Este tipo de iniciativa é importante por dar mais celeridade ao processo, por devolver recursos pertecnentes ao Estado e por assegurar penas relativas ao tamanho da fraude cometida por cada um dos empresários”, detalhou.

 

ENTENDA

A Operação Nicotina foi realizada em fevereiro deste ano e flagrou a existência de centenas de caixas de cigarros sem nota fiscal. Inclusive, a Polícia Civil concluiu nesta quinta-feira o inquérito que investigou crimes fiscais cometidos por empresas de cigarros. A ação desarticulou um esquema de desvio de tributos na comercialização de cigarros, que chegou a gerar um prejuízo ao estado superior a R$ 177 milhões.

Ações do documento

banner_lai+sic_LATERAL-A-PLONE3.jpg
banner_lai+sic_LATERAL-B-PLONE3.jpg

banner_GERAL_LATERAL_sic-plone3.jpg

banner-transparencia.jpg

integra

diario-oficial.jpg

Fale Conosco

faleconosco.gif

portal-do-servidor.png